HeroClix

Um jogo de estratégia, usando miniaturas. Nada de novo, afinal, wargames assim existem há tempos. E o sistema do HeroClix não é novidade, é o mesmo usado no Mage Knight (ambos os jogos são originalmente da WizKids, que foi comprada pela NECA).

O mais chamativo do HC, no entanto, é que ele usa figuras de super-heróis famosos: tanto os da Marvel, quanto os da DC (e ainda existe algumas coleções especiais com heróis de outras editoras).

Em que consiste o HC? Pra começar, é uma miniatura de um herói, sobre um disco, contendo todas as informações sobre aquele peça: seu Movimento, seu Ataque, Defesa e dano. Além de outras coisas como a qual coleção pertence e outros detalhes. O mais importante é olhar os valores e os símbolos representados, bem como os quadrados coloridos que servem de legenda para representar os diversos super-poderes que a peça pode ter.

Exemplo de peça, mostrando as várias características: quanto maior os valores numéricos, melhor. Cada uma das cores representa um super-poder diferente

Cada peça possui também um valor em pontos, de acordo com seu poder. Quanto mais alto esse valor, mais poderosa ele é. Isso limita os jogadores na hora de criarem o seus times.

Mas como o jogo funciona? Bom, para começar, cada jogador vai montar um time com suas peças. O critério usado é justamente aquele dos pontos mencionados logo acima; os jogadores combinam o número máximo de pontos que cada time pode ter. Recomenda-se que iniciantes usem 200, 300 pontos. Com mais experiência, vai-se aumentando. Não há limites para o número de peças que se pode ter, desde que seja respeitado esse de pontos. A exceção são algumas peças, únicas, que cada jogador só pode ter uma em seu time, mas elas são marcadas como tal.

Além das peças, os jogadores precisam de um mapa apropriado. Os mapas de HC são quadriculados, e neles vem representados vários tipos de obstáculos: paredes, rios, plataformas elevadas, terreno que dificulta o movimento, etc. Vários dos poderes especiais que as peças podem ter incluem tirar vantagem desse tipo de terreno, contornar suas dificuldades ou mesmo alterar alguns dos terrenos no mapa, mesmo que temporariamente, criando barreiras, por exemplo.

Usa-se também dois dados comuns de seis faces. Aliás, a mecânica básica do jogo é bem simples: você rola dois dados, soma ao ataque da peça e precisa que esse valor iguale ou supere a defesa do alvo. Se isso acontecer, você causa um número de dano. Cada dano é um “clique” que a peça sofre: você gira o disco dela e isso revela novos valores para características e novos poderes, que variam de peça para peça.

Algumas vão ficando mais fortes, a maioria vai ficando cada vez mais fraca. Caso ocorra de aparecer um “ko”, a peça foi nocauteada, e está fora do jogo. O jogo pode terminar quando um dos jogadores nocautear todas as peças do adversário, ou por um tempo previamente combinado. Nesse caso, conta-se os pontos de cada peça que foi nocauteada pelos jogadores para decidir quem foi o vencedor.

As estratégias do jogo são muitas para serem discutidas aqui, até porque envolvem todos os poderes possíveis, que são inúmeros. Para se ter uma idéia, cada característica (Movimento, Ataque, Defesa e Dano) permitem 11 cores possiveis, cada uma diferente da outra. A cor também pode ser branca, nesse caso, é um poder especial e único daquele personagem.

Somente as peças mais recentes possuem essas habilidades brancas, mas cada peça também vem acompanhada de uma carta, muito útil para uma consulta mais rápida de cada um dos poderes. Poderes brancos costumam ser mais interessantes, estrategicamente falando, e peças com boas combinações tornam-se mais visadas.

Como falei lá em cima, o grande barato do HC é que ele tenta, e até certo ponto consegue, mimetizar os personagens dos quadrinhos. Então, para quem curte, é muito legal ver o Lanterna Verde duelando com o Magneto, ou o Super-Homem aliado ao Coringa enfrentando o Homem-Aranha. Ou, se você não liga a mínima para isso, você vai ter em mãos um jogo de muita estratégia, com várias possibilidades interessantes e jogabilidade sólida. É um jogo que passou por várias edições, mudanças e refinamentos para ficar equilibrado.

Recomendo, para quem quiser experimentar, procurar algumas miniaturas e tentar montar um par de times, para jogar ocasionalmente com os amigos. O desafio é não viciar e correr atrás de mais.

About Igor "Bone" Toscano

Já foi MIB da SJGames, playtester, tradutor, revisor, organizador de eventos locais. Só falta mesmo publicar um jogo.
This entry was posted in Jogos and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s